sexta-feira, 10 de junho de 2011

Arena da Ilha do Retiro - Parte 3




















Após apresentar as informações oficiais e opinar, venho neste post apresentar uma pequena sugestão ao projeto tocado pelo presidente Dubeux.

Bem, minha sugestão é a aplicação do conceito Stehplatz na nova Ilha. Mas o que vem a ser isto? 

Stehplatz é como os alemães chamam os espaços do estádio onde se encontram cadeiras que podem ser retiradas quando necessário.

O sistema das cadeiras removíveis é bastante simples: ao invés de serem fixadas diretamente ao concreto, são presas a barras de ferro que permitem a fixação e retirada das cadeiras de maneira fácil e sem qualquer dano.

Stehplatz

















Acredito que esta seja uma abordagem interessante para nosso futuro estádio. 

Esta solução nos abre a possibilidade de termos setores do estádio onde se possa torcer com mais efervescência: pulando, correndo, em pé e etc.

Muitos torcedores abrem mão do conforto para continuar com esta agitada experiência nos estádio de futebol. O que falar então das torcidas organizadas? Então seria até democrático a existência destes setores na nova Ilha. 

Minha sugestão é que os nossos Stehplatz fiquem atrás das traves de meta, quase como uma homenagem às atuais Gerais, e que, em condições normais, ofereçam, no máximo, 20% da capacidade oficial do estádio (20% de 45 mil).

Falo em condições normais porque, em ocasiões especiais, como, por exemplo, finais de campeonatos, este percentual poderia ser ampliado, com o fim de dilatar a capacidade total do estádio e, por consequência, aumentar a arrecadação da partida.

Nestes casos, a disponibilização de 30 a 35% da capacidade oficial para setores sem cadeiras poderia viabilizar um público total de até 60 mil pessoas.

Dessa forma, para implementação da minha sugestão, é exigível que nosso estádio tenha, no máximo, 65% de sua capacidade oficial (45 mil) em cadeiras fixas (solução mais barata) e 35% no sistema Stehplatz (custo maior).

A fixação ou retirada das cadeiras removíveis estaria vinculada ao potencial da partida.

É importante lembrar que os torcedores que preferem o conforto à agitação teriam prioridade, contando sempre com a maior parcela do estádio. Em jogos ordinários, disporiam de 80% da capacidade oficial; em jogos especiais,  de 65 a 70%.

Cabe observar também que, em partidas que exigem padrão FIFA, obviamente todas as cadeiras seriam recolocadas, preenchendo 100% do estádio.

Por fim, recomendo um vídeo que mostra como funciona as cadeiras removíveis do moderno estádio do Dallas Cowboys.



14 comentários:

  1. Já havia lido sobre esse tipo de espaço nas arenas, com cadeiras removiveis.A Arena do Palmeiras vai utilizar essa ideia.

    ResponderExcluir
  2. Mas, se a Arena do Sport está enquadrada no Padrão FIFA, isso não ficaria inviável? O Padrão FIFA não determina que todos os lugares sejam numerados e sentados? De qualquer forma a ideia é boa!

    ResponderExcluir
  3. Alisson, caso a nova Ilha venha a receber algum jogo que exija Padrão Fifa, basta recolocarmos as cadeiras removíveis para respeitarmos o padrão.
    O conceito de Stehplatz oferece exatamente esta flexibilidade.

    ResponderExcluir
  4. Gostaria de saber se esse conceito de Stehplatz pode ser usado no "anel" superior, e no inferior ficar com cadeiras?

    Pela imagem da nossa Arena, a arquibancada inferior parece menor que a superior. Logo, seria mais lógico aplicar o conceito de lugar sem cadeiras num espaço com maior capacidade.

    Outra sugestão poderia ser como na Arena do Borussia Dortmund, o Signal Iduna Park, que pelas imagens só tem Stehplatz apenas em um dos lados atrás dos gols.

    O custo do sistema Stehplatz é alto?

    ResponderExcluir
  5. Pablo,

    o Stehplatz pode ser utilizado em qualquer área do estádio. Mas seu custo é bem maior que o das cadeiras convencionais (fixas). No post, exponho minha opinião sobre a proporção entre as cadeiras removíveis e as fixas e, ainda, em quais áreas do estádio deveria ser aplicado o Stehplatz.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de adicionar mais duas ideias, que seriam: 1 - Se existe a possibilidade da arena ser construída para proporcionar ECO dentro do estádio. A ideia é que cada pessoa gritando fosse multiplicada por 10. 2 - construir uma estátua gigante de um leão rugindo como se tivesse entrando por cima do estádio. São ideias mirabolantes mas acho que ficaria muito bom.

    ResponderExcluir
  7. Muito boa a idéia, além de proporcionar aos torcedores mais efervecentes, mostraria algo que mais se destaca na nossa cultura

    ResponderExcluir
  8. Amigo não sei quem você é? Mas no dia 14 de abril 2011 enviei e-mail para Dubeux falando desse projeto e ainda divulguei com bastante pessoas que fazem parte do nosso Amado Clube. http://www.meusport.com/forum/showthread.php?t=149266 Mas o que verdadeiramente importa é que vão colocar isso na nossa ARENA!! ABRAÇO E PST.

    ResponderExcluir
  9. Com cadeira stehplatz ou não o Sport não pode ter uma estadio com capacidade menor que pouco mais de 60.000, 61.000, 62.000...
    Mas 45.000 não dá, se for caro a torcida entra na parada, mas não podemos deixar essa arena sair com essa capacidade pifia!!!

    ResponderExcluir
  10. Marcio Lucio de Lucena Barros2 de janeiro de 2012 18:17

    Na Hora em que vi seu Blog, pensei ser do amigo André Navarro.

    Pois assim que o li, veio na minha mente o Tópico que o Navarro Criou no site MeuSport.com que é exatamente o mesmo projeto que o amigo está descrevendo em seu Blog.

    ResponderExcluir
  11. A muito tempo que André tinha postado sobre isso lá no Meu Sport...
    Continuo achando a capacidade pequena... maaasss...
    já é uma melhora significativa esse projeto.

    ResponderExcluir
  12. Também vi no MeuSport, a capacidade ainda está deixando a desejar... Poxa, nossa torcida ficará limitada pra sempre... Capacidade safada, rapaz! Menos mal com esse sistema Stehplatz ai... Mas, repito, A CAPACIDADE AINDA ESTÁ PÍFIA!
    Ah, valeu o esforço do André Navarro! Se não fosse ele, estaríamos ainda mais limitados numa capacidadezinha de 45 mil (é brincadeira!).

    _Sport_

    ResponderExcluir
  13. E compreensível que o André não insista na idéia dos tão sonhados 60 mil ou 70 mil(heheh) pq sei que tanto os responsáveis pela produção/execução quanto os da aprovação do projeto não querem mexer no desenho original do mesmo. É uma pena que a maioria esmagdora dos sócios pense se contente com tão pouco e pensem tão pequeno(em relaçao à capacidade). Um abraço para toda a nação Rubro-Negra da Ilha do Retiro.

    _Sport_

    ResponderExcluir
  14. Será que não estamos sendo megalomaníacos,vejam só: nossa média anual não passa de 25.000, ou seja só iremos lotar um estadio de 60.000 mil, duas ou três vezes ao ano em decisões ou finais de campeonato, 45.000 é a média da capacidade dos estadios dos principais e mais ricos clubes da europa, sendo que a média de publico deles durante o ano não passa de 30.000, no Brasil as duas maiores torcidas (flabosta e corinthias) tem média anual de publico inferior a 25.000, a questão é administrativa e financeira pois todos os estudos mostram que o custo de manutençao e a rentabilidade de um estádio de 45.000 é a mais indicada, por isso ser essa a capacidade média dos estadios dos grandes times europeus.

    ResponderExcluir